‘Moro cometeu um erro ao entrar no governo’, diz Fernando Holiday

0
31


Em entrevista ao Morning Show, o parlamentar também analisou um possível segundo turno entre o atual presidente e uma candidatura do PT em 2022

Reprodução/Jovem PanFernando Holiday foi o convidado do programa Morning Show desta quinta-feira, 9

Nesta quinta-feira, 9, o programa Morning Show, da Jovem Pan, recebeu o deputado estadual Fernando Holiday (Novo-SP). Com a filiação de Sergio Moro ao Podemos, o parlamentar afirmou acreditar numa união pela candidatura do ex-ministro para a presidência em 2022. “A gente tem um pré-candidato no Novo, que é o Luiz Felipe D’Ávila, mas sou um defensor de que nos juntemos à candidatura de Moro, porque neste momento é importante criar uma candidatura que seja viável em relação a Lula e Bolsonaro”, disse ele, que também fez críticas ao ex-juiz. “Eu acredito que o Sergio Moro cometeu um erro ao entrar no governo. Sair foi a escolha certa, ele não tinha a autonomia que lhe foi prometida quando entrou no governo. O Moro, tenho a impressão de não passar o mesmo radicalismo que o bolsonarismo.”

Defensor da aposta em um representante da terceira via nas eleições de 2022, Holiday também opinou sobre um possível segundo turno entre Jair Bolsonaro e Lula. Questionado sobre qual seria sua escolha, o deputado afirmou que não compareceria à votação. “Eu não saio de casa, fico em casa e não vou votar. Acredito que Bolsonaro passou a representar um risco tão grande quanto o Lula. O maior risco do Bolsonaro é essa aliança com o Centrão. Quando ele se coloca como um presidente frágil e dependente, demonstrando que está disposto a tudo para proteger o filho, mostra que quem governa é o Centrão.”

O deputado ainda comentou sobre sua saída do MBL (Movimento Brasil Livre). “Eu saí do MBL porque eu tenho como pauta as discussões sobre LGBTs e uma opinião firme contra o aborto. Isso gerava diversos incômodos”, disse ele, que afirmou que o grupo errou ao se unir com partidos progressistas em manifestações contra o presidente. “O MBL naturalmente liderou a vertente da direita não bolsonarista, conseguiu firmar a identidade de alternativa. Todos nós cometemos erros. O modo como a manifestação do dia 12 foi divulgada, trazer o Ciro Gomes. O Ciro tem um histórico de rejeição à democracia. Trazer uma pessoa dessas para o palco da democracia foi um equívoco.”

Confira na íntegra a entrevista com Fernando Holiday:





Source link

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui