Doria nega convite a Leite e escala Meirelles para liderar agenda econômica na campanha

0
80


Presidenciável também anunciou que vai dialogar com outros partidos e que já marcou uma reunião com Sergio Moro

MISTER SHADOW/ASI/ESTADÃO CONTEÚDOGovernador de São Paulo, João Doria é o pré-candidato à presidência da República do PSDB

Com o fim das prévias e confirmado como pré-candidato do PSDB à presidência, o governador de São Paulo, João Doria, minimizou o racha dentro do partido. Doria elogiou o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, e o ex-prefeito de Manaus, Arthur Virgílio, pela participação no pleito e pelas trajetórias políticas. “Todos nós estaremos juntos a partir de agora, Arthur Virgílio, Eduardo Leite, Bruno Araújo, eu e todas as nossas equipes, juntos pelo Brasil e pelos brasileiros. Este era o sentimento das prévias. Obviamente a disputa ocorreu e é normal que haja circunstâncias em que os pensamentos não sejam exatamente iguais, as posturas não seja idênticas”, disse. Questionado sobre a relação com a ala mineira do PSDB, que tem influência do desafeto de Doria, o deputado Aécio Neves, o governador de São Paulo se disse aberto ao diálogo: “Comendo um bom pão de queijo, tomando um bom café com leite. Nós temos uma relação histórica com Minas Gerais e nós desejamos ampliar essa relação com todos os mineiros, do PSDB e de outros partidos, sem exceção, todos aqueles que quiserem dialogar dentro do espírito democrático, naquilo que nós entendemos que deva ser o caminho da campanha, não apenas do PSDB, mas de uma campanha, distante dos extremos, portanto longe do populismo de Lula e do populismo de Bolsonaro, serão bem-vindos”, afirmou.

Sem mencionar nomes, Doria disse que recebeu ligações e mensagens de líderes partidários e nomes que devem disputar a presidência no ano que vem. Ele disse que vai dialogar com todos que entraram em contato. Doria também negou que tenha convidado Eduardo Leite para ser coordenador da corrida ao Palácio do Planalto, mas completou que deseja que o colega tenha “papel de protagonismo” na campanha. Quando voltar de uma viagem dos Estados Unidos, Doria deve se encontrar com Leite e com o ex-ministro Sergio Moro. O paulista reforçou que gostaria de ter uma mulher como vice, mas não descartou ser ele mesmo o vice em uma chapa com o ex-juiz: “É cedo ainda. Nós temos um longo período pela frente para materializar, para sedimentar uma decisão dessa natureza. Mas já marcamos um encontro, na volta, com ele [Moro] e a deputada Renata Abreu, presidente do Podemos, partido ao qual ele está filiado. Agora é hora de união, agora é hora do bom diálogo, de entendimento, respeito a todos, primeiro dentro do PSDB e depois com partidos que poderão compor essa frente democrática, liberal, social”, contou o governador de São Paulo. O atual secretário estadual da Fazenda, Henrique Meirelles, já foi confirmado como um dos integrantes da equipe econômica da campanha de Doria. Nos próximos dias, outros 5 nomes devem ser anunciados, sendo que 3 serão mulheres. Doria deve criar grupos de trabalhos para 14 setores. O governador deixa o Palácio dos Bandeirantes em abril, mas desde janeiro pretende viajar o país durante os finais de semana.

*Com informações da repórter Nanny Cox





Source link