Domínio da Netflix e Will Smith reconhecido? O que esperar das indicações para o Oscar 2022

0
105


Concorrentes principal prêmio do cinema serão anunciados na terça-feira, 8; Kristen Stewart, Lady Gaga e Andrew Garfield também devem ser lembrados pela Academia

Montagem/Jovem PanO ator Will Smith e os filmes “Ataques dos Cães” (esq.) e “Não Olhe Para Cima” (dir.) despontam como favoritos ao Oscar

Na próxima terça-feira, 8, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas anunciará os filmes indicados para a disputa no Oscar 2022. Ao todo, serão disputadas 23 categorias, com cinco indicados em cada. A única exceção é o prêmio de melhor filme, no qual, pela primeira vez, serão obrigatórias as indicações de dez produções. A cerimônia de entrega está marcada para o dia 27 de março, às 22h. Outros detalhes sobre a premiação, como os apresentadores que conduzirão o evento, ainda não foram divulgados. Depois do pior índice de audiência da história na temporada passada, a Academia busca se reaproximar do público e cogita convidar o ator Tom Holland, famoso por interpretar o Homem-Aranha no Universo Cinematográfico Marvel, para ser o mestre de cerimônia. Já sobre os indicados, existe muita expectativa de que os serviços de streaming consigam grande reconhecimento entre os votantes. Talvez s202 seja o ano em que a Netflix consiga finalmente quebrar o jejum e conquistar a maior premiação do cinema mundial.

Protagonismo da Netflix

Nos últimos anos, a Netflix se colocou como uma das grandes produtoras da indústria cinematográfica e coleciona indicações ao Oscar com filmes como “Mank”, “Os 7 de Chicago” e “O Irlandês”. Entretanto, o reconhecimento na categoria de melhor filme nunca veio. Em 2022, a plataforma terá sua maior chance de se colocar como principal postulante ao maior prêmio da noite. Além do favorito “Ataque dos Cães”, a produtora pode emplacar outras duas produções na categoria: “Tick, Tick… Boom!” e “Não Olhe Para Cima”. Normalmente, os dois longas disputariam entre si uma vaga, mas a grande repercussão de ambos pode fazer com que a Netflix tenha três filmes entre os dez indicados. 

Força dos streamings

Ano após ano, o número de filmes lançados diretamente no streaming aumenta, elevando também o espaço nas premiações. Em 2021, por exemplo, “Mank” (Netflix). “O Som do Silêncio” (Amazon Prime Video) e “Soul” (Disney+) foram alguns dos longas reconhecidos pela Academia no Oscar. Além dos filmes supracitados da Netflix, Disney+, HBO Max e Amazon Prime podem conseguir emplacar suas produções no Oscar deste ano. A Amazon aposta suas fichas em “Apresentando Os Ricardos” e “The Tender Bar”. A HBO Max abriga dois filmes que devem aparecer nas principais categorias: “King Richard: Criando Campeãs” e “Duna”. O Disney+, por sua vez, deve concorrer com o lançamento original “Luca” e as animações “Raya e o Último Dragão” e “Encanto”, além de beliscar indicações em categorias técnicas com “Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis” e “Eternos”

Reconhecimento para Will Smith

Na categoria de melhor ator, três nomes parecem bem encaminhado: Benedict Cumberbatch, por “Ataque dos Cães”, Andrew Garfield, por “Tick, Tick…Boom!”, e Will Smith, por “King Richard: Criando Campeãs”, sendo que o último desponta como favorito. Além da vitória no Globo de Ouro, Smith conta com o apoio de diversos membros da Academia, o que pode alavancar sua campanha. As duas vagas restantes devem ser preenchidas por Denzel Washington (“A Tragédia de MacBeth”) e Javier Bardem (“Apresentando Os Ricardos”). Peter Dinklage (“Cyrano”) e Leonardo DiCaprio (“Não Olhe Para Cima”) podem surpreender e aparecer entre os indicados.

Stewart, Gaga e a disputa para melhor atriz

A categoria de melhor atriz parecia bem encaminhada para a vitória de Kristen Stewart por “Spencer”. Entretanto, a corrida pelo prêmio ganhou um novo capítulo quando a atriz foi esnobada pelo SAG, prêmio do Sindicato dos Atores, e o BAFTA, equivalente britânico ao Oscar — mas que conta com um sistema diferente de indicação. Ainda é possível dizer que Stewart estará no Oscar, mas chega sem o favoritismo de antes. Outros nomes prováveis são os de Lady Gaga (“Casa Gucci”), Nicole Kidman (“Apresentando os Ricardos”) e Olivia Colman (“A Filha Perdida”). A última vaga, na teoria, é disputada por Jessica Chastain (“Os Olhos de Tammy Faye”), Jennifer Hudson (“Respect”) e Penélope Cruz (“Mães Paralelas”). 

Força da Disney

Uma das maiores empresas do ramo cinematográfico, a Disney deve dominar algumas categorias, sobretudo a de melhor animação. Das cinco indicações, duas devem ser do estúdio: “Raya e o Último Dragão” e “Encanto”. Outro filme praticamente garantido no prêmio é “Luca”, produzido pela Disney em parceria com a Pixar. Na categoria de melhores efeitos especiais, a empresa deve manter o domínio — embora não desponte como favorita. Dos cinco indicados, três podem ser da Marvel Studios, que pertence à Disney: “Eternos”, “Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis” e “Homem-Aranha: Sem Volta para Casa”. Este último também tenta uma indicação para o prêmio de melhor filme, o que parece improvável. Outro longa do estúdio que pode receber reconhecimento é “Cruella”, especialmente nas categorias de melhor figurino e melhor maquiagem e cabelo.

Outros indicados

Outros filmes aparecem com indicações bem encaminhadas para as categorias principais. É improvável pensar que “Belfast”, “Amor, Sublime Amor” e Licorice Pizza”, por exemplo, não estejam entre os dez melhores filmes do ano, de acordo com a Academia. Os três somam elogios e prêmios da crítica internacional, mas ainda não tiveram grande repercussão no Brasil, embora figurem como fortes candidatos no Oscar. O mesmo vale para “A Tragédia de MacBeth” e “A Filha Perdida”, que se apoiam no favoritismo das categorias de atuação para beliscar uma indicação para melhor filme. Quem vive situação complicada é “Drive My Car”, longa japonês que é tido como favorito na categoria de melhor filme internacional e tenta cavar um lugar no prêmio principal.





Source link

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui