Avião de Marília Mendonça caiu um minuto antes do pouso – Entretenimento

    0
    95


    O avião da cantora Marília Mendonça caiu um minuto antes do horário previsto para o pouso, na cidade de Piedade de Caratinga, a 243 km de Belo Horizonte, no último dia 5 de novembro.

    A informação foi revelada nesta quinta-feira (25) pelo delegado Ivan Sales, responsável pelas investigações.

    Segundo o policial, o piloto da cantora fez contato, via rádio, com uma aeronave próxima, e informou que já havia iniciado o procedimento de pouso.

    “Em momento algum o piloto relatou qualquer tipo de problema na aeronave”, destaca o delegado.

    A Polícia Civil tenta identificar eventual responsável pela tragédia. De acordo com Ivan Sales, no momento, há duas hipóteses sobre o motivo da queda: o choque contra uma linha de transmissão de energia da Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais) e problemas no motor.

    “Aguardamos o laudo do Cenipa [Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos] para ver se, com a conclusão, será possível afirmar que os motores não apresentaram nenhum tipo de defeito”, detalhou o policial, em referência ao laudo que é produzido pela equipe técnica da FAB (Força Aérea Brasileira).

    Em nota, o Crea-MG (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais) informou que abriu um procedimento administrativo para analisar a instalação e a operação das linhas de transmissão de uma torre da Cemig, atingida antes da queda do avião, “assim como também o levantamento dos dados e dos estudos de segurança relativos à instalação do aeroporto”. (Veja a nota abaixo)

    O IML (Instituto Médico-Legal) descartou a hipótese de que os pilotos, a cantora e sua equipe tenham consumido algum tipo de droga ou bebida alcoólica. Também foi descartada a possibilidade de mal súbito durante o voo.

    Além da cantora sertaneja, estavam no avião o piloto Geraldo Martins de Medeiros; o copiloto Tarciso Pessoa Viana; o assessor Abicieli Silveira Dias Filho, tio de Marília; e Henrique Ribeiro, produtor da artista.

    O bimotor King Air C90A caiu quando levava Marília de Goiás para um show em Caratinga (MG).

    Nota do Crea-MG:

    O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais (Crea-MG) informa que está fazendo levantamento documental das atividades técnicas relacionadas à instalação e à operação das linhas de transmissão de uma torre da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), atingida antes da queda do avião ocupado pela cantora Marília Mendonça, culminado na sua morte e de mais quatro vítimas. Assim como também o levantamento dos dados e dos estudos de segurança relativos à instalação do aeroporto. Tal procedimento é burocrático e não investigativo. A ação do Crea-MG, iniciado imediatamente após a ocorrência, é em função de o acidente ter envolvido estruturas que são acompanhadas por engenheiros. O objetivo é identificar os profissionais responsáveis por tais atividades para colaborar nas investigações se acaso for demandado“.



    Source link